Em cada 100 utilizadores do metro de Lisboa há 1 que não paga bilhete

Eis o resumo do que lemos na imprensa relativo aos valores médios de fraude no acesso a transportes coletivos na região de Lisboa.

  • Metro de Lisboa (analisadas 18 estações): fraude de 1,1%;
  • CP (Rossio e Cais do Sodré): fraude de 2,3%;
  • Carris (analisados 35.014 clientes): fraude de 15,2%;
  • Rodoviária de Lisboa, Vimeca e Transportes Sul do Tejo (analisadas 17 carreiras) fraude de 3%.

Estranhamente, os valores máximos registados em observações isoladas foram considerados os mais relevantes em alguns media e não estes que traduzem as medias apurados no estudo que aqui sublinhamos. Note-se que, a avaliar pelos detalhes apresentados nos media,  o estudo apresenta várias limitações e dificilmente autoriza extrapolações.

Tagged under:

Deixar uma resposta