Software de controlo parental pouco popular entre pais do Sul da Europa

Sendo habitual associar os países do Sul da Europa a uma menor emancipação dos filhos (ou pelo menos mais tardia) face à família e a uma manutenção mais presente dos laços familiares (digamos, um menor desprendimento) ao longo da vida quem acharia que seriam os melhores candidatos a maiores controleiros do que os filhos/crianças fazem ou não fazem na internet?

Por um lado, os nossos pressupostos de “geografia social” podem não ser precisos e, por outro, no social há sempre mais uma variável para baralhar as contas. O que é certo é que, seja por distração, por recurso a outras formas de controlo, por haver uma menor percepção de risco efectivo (será que acreditamos/temos menos criminosos?), ou por outro motivo, os dados hoje apresentados pelo Eurostat a propósito do dia do uso seguro da internet (Safer Internet Day) revelam uma Europa dividida: a Sul registam-se as menores percentagens de uso de software de controlo parental, no centro-norte a percentagem de utilização chega a ser o triplo. Reproduzimos uma das tabelas do curto relatório que pode consultar aqui (em Inglês).

Children and internet security (% of individuals who live in a household with dependant children and used the internet in the last 12 months) Reported incidence of children accessing inappropriate web-sites or connecting with potentially dangerous persons Use a parental control or a web filtering software
EU27 5 14
Belgium 7 11
Bulgaria 8 2
Czech Rep. 1 5
Denmark 6 21
Germany 4 12
Estonia 6 12
Ireland u 10
Greece 3 8
Spain 3 13
France 4 24
Italy 11 4
Cyprus 1 9
Latvia 9 4
Lithuania 2 15
Luxembourg 6 25
Hungary 6 13
Malta 2 9
Netherlands 5 18
Austria 3 21
Poland 3 5
Portugal 4 8
Romania 4 3
Slovenia 7 25
Slovakia 6 3
Finland 5 20
Sweden 6 15
United Kingdom 4 21
Norway 9 21

Tagged under:

Deixar uma resposta