OFICIAL: transferências sociais são cada vez mais importantes para mitigar a pobreza em Portugal

Ligeiras melhorias ao nível da taxa de pobreza em 2009 e reforço significativo da importância das transferências sociais para mitigar a pobreza, são as principais conclusões dos dados para Portugal do  inquérito comunitário às condições de vida da população (Inquérito às Condições de Vida e Rendimento – EU-SILC).

Retivemos em particular estes parágrafos do destaque do INE:

” (…) O impacto das transferências sociais (excluindo pensões) na redução da taxa de pobreza registou um aumento significativo em 2009.

Considerando apenas os rendimentos do trabalho, de capital e transferências privadas, 43,4% da população residente em Portugal estaria em risco de pobreza em 2009 [ um número superior ao de 2008 que fora de 41,5%]. Os rendimentos provenientes de pensões de reforma e sobrevivência contribuíram em 2009 para um decréscimo de 17 p.p., observando-se uma taxa de risco de pobreza após pensões e antes de transferências sociais de 26,4%.

Em 2009, o contributo das transferências sociais, relacionadas com a doença e incapacidade, família, desemprego e inclusão social, reduziu em 8,5 p.p. a proporção da população em risco de pobreza, significando um aumento deste contributo face ao ano anterior (cerca de 6,5 p.p.). (…)”

Mais detalhes no sítio do INE (clique aqui).

Tagged under:

Deixar uma resposta