Mais malparado e mais depósitos a prazo

Uns não conseguem poupar e entram inclusive em incumprimento aumentando os níveis de crédito malparado para valores recorde, outros tentam tudo por tudo para constituir um nível de poupança de segurança empurrando os depósitos a prazo para um volume igualmente histórico. É esta a dualidade financeira das famílias na sua relação com os bancos por estes dias. Mais detalhes no Boletim Estatístico – Dezembro de 2011 do Banco de Portugal.

Tagged under:

1 Comentário

  • Nuno Responder

    Os depósitos continuam a ser uma forma segura de deixar o seu dinheiro perder valor com a inflação. Nesta altura há soluções mais interessantes para fazer render o dinheiro.

Deixar uma resposta