Inquérito às Despesas das Famílias 2010/2011 – Resultados provisórios (act.)

[wp_ad_camp_1]

O INE acaba de divulgar os dados provisórios de uma das suas mais importantes operações estatísticas, realizada quinquenalmente, o Inquérito às Despesas das Família 2010/2011. Recomendamos vivamente os nossos leitores a espreitarem com curiosidade estes primeiros dados. Note, por exemplo, que este inquérito é uma peça chave na revisão da estrutura de despesa do consumidor português incorporada no apuramento do índice de preços no consumidor e, consequentemente, na taxa de inflação. Veja-se por exemplo a evolução da estrutura da despesa das famílias aferida pelos últimos 5 inquéritos desta natureza, desde 1989 até 2011 (clique aqui ou na imagem para aumentar). Há alterações muito significativas, nomeadamente com a despesa em bens alimentares e em calçado e vestuário a cair muito expressivamente em termos de gastos percentuais do total, com um reverso ao nível das despesas com a habitação, entre outros. Os gastos com o Lazer e com o Ensino, por exemplo, também estão a aumentar continuadamente em termos percentuais.

 O INE destaca que:

“A despesa anual média dos agregados familiares é de 20 400 euros de acordo com Inquérito às Despesas das Famílias 2010/2011 (IDEF 2010/2011). Este valor representa um aumento de 15,9% em termos nominais e de 5,9% em termos de volume, face aos resultados apurados no IDEF 2005/2006. Estima-se que 57,0% da despesa anual média dos agregados familiares corresponde a despesas em habitação (29,2%), em transportes (14,5%) e em produtos alimentares (13,3%).”

Tagged under:

Deixar uma resposta