Exportações e importações desaceleram mas evolução continua positiva

Apesar da desaceleração global do comércio externo nacional, as exportações continua a crescer a uma taxa elevada (17,0%) e significativamente superior à taxa de crescimento das importações (8,5%). Como consequência a taxa de cobertura superou os 70,3% um valor historicamente elevado.

É provável que o cenário de desaceleração se mantenha (efeito base, menor confiança e maiores custos de contexto, perda de competitividade por via cambial,…) mas se se mantiver continuadamente o cenário de incremento das exportações acima das importações, o comércio internacional poderá continuar a ser fonte de boas notícias.

O INE destaca que em termos homólogos os veículos de transporte desempenharam um papel muito relevante tanto ao nível das exportações quanto das importações ao nível do comércio intracomunitário (Março de 2011).

Mais uma vez, o comércio extracomunitário sem combustíveis apresenta taxas de crescimento de exportações muito elevadas (23,7%) com as importações a subirem 11,6& ao longo do 1º trimestre de 2011 (variações homólogas). Não foram os combustíveis e teríamos novamente uma balança comercial extracomunitária superavitária. Contudo, os combustíveis existem e estão a sua recente subida de preços tem vindo a penalizar de forma muito expressiva o equilíbrio da balança comercial.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.