Carlos Costa – Novo Governador do Banco de Portugal

O Diário Económico anunciou hoje Carlos Costa, actual Vice Presidente do BEI, como o próximo Governador do Banco de Portugal.

Recupera-se aqui a ligação para uma das raras grandes entrevistas concedidas por Carlos Costa, no caso ao Jornal de Negócios, a 17 de Abril de 2009.

O mesmo jornal fazia em Fevereiro último uma breve caracterização de carlos Costa então tido como estando na short list para substituir Victor Constâncio:

Carlos Costa
Vice-presidente do BEI

Vive no Luxemburgo, onde assume uma das vice-presidências do Banco Europeu de Investimento (BEI). É um homem considerado reservado, competente e afincado, contando com um vasto currículo ligado ao sector bancário e/ou à Europa. Antes de rumar ao Luxemburgo, estava, desde 2004, no Conselho de Administração da CGD como responsável pela área internacional. Antes disso foi director da mesma área no BCP. Tido como mais próximo do PSD, nunca assumiu qualquer protagonismo partidário. Foi chefe de gabinete de Deus Pinheiro, quando este era comissário europeu responsável pelas relações com os países África, Caraíbas e Pacífico. Economista, exerceu a docência, no âmbito da pós-graduação em Estudos Europeus da Católica do Porto.
Vantagens:
– Bom desempenho profissional.

Desvantagens:
– Não tem experiência de política monetária nem de supervisão.”

In Jornal de Negócios.

A reforma do sistema de supervisão financeira nacional em curso e a actual situação económica e financeira do país serão seguramente alguns dos desafios incontornáveis do novo Governador.

O Governador do Banco de Portugal é nomeado por deliberação do conselho de ministros sendo a potencial distituição particular complexa devido a protecções particulares que derivam dos estatutos do BCE aos quais o Banco de Portugal se subordina. O mandato é de 5 anos podendo ser renovado uma vez (ver lei orgânica do Banco de Portugal).

Tagged under:

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.