Dois estádios de Alvalade cheios passaram pelo Economia & Finanças em Janeiro de 2008

No mês em que a TubarãoEsquilo, enquanto rede, ultrapassou o milhão de páginas comercializadas, o Economia & Finanças atinge também uma meta que dificilmente julguei alcançavel. O melhor registo em termos de visitas desde que iniciámos este espaço havia sido Novembro de 2007 com cerca de 76000 páginas visitadas para 29500 visitantes únicos. Hoje, perante o dados finais de Janeiro constato que o anterior registo foi mais que duplicado. Mais de 81 mil visitantes singulares passaram pelo Economia & Finanças em Janeiro, tendo visitado quase 170 mil páginas. Receber mais de 2600 visitantes únicos e saber que são lidas mais de 5400 páginas por dia é tão estimulante quão aterrador.

Clique na imagem para ampliar.

Estatísticas - Janeiro de 2008

No backoffice deste blogue – chamemos-lhe assim – é frequente perceber que este blogue é confundido com um Banco, uma repartição de Finanças, uma sociedade de advogados, um consultório financeiro e estatístico, entre outros.

Descubro alguma ingenuidade que não desmerecendo quem a alberga me preocupa um pouco (a internet não é um meio mais benevolente para com a ingenuidade do que qualquer outro meio). Descubro que há quem gosta de discutir conceitos mais complexos de economia & finanças de forma despreocupada mas também que há uma enorme necessidade de ter quem decifre conceitos, meras fórmulas de artimética simples, e ideias-chave que ocupam as notícias de forma incompreensível para leigos. A este prósito devo sublinhar que na imprensa de economia e finanças e desde que iniciei esta experiênca, tem havido um acréscimo de investimento nesta área ao se criarem espaços destinados à explicação e orientação financeira na vida do dia-a-dia – o Jornal de Negócios já o fez, o Diário Económico anunciou-o precisamente hoje. Ainda assim, os números a que o Economia & Finanças chegou no primeiro mês de 2008 levam-me a crer que se justifica continuar por aqui nesta forma alternativa e multifacetada de interagir com o leitor.

Sem pretensão de ser um sítio de notícias é também um sítio onde se aborda a informação com os riscos e vantagens inerentes aos recursos e características de quem assina o que escreve neste blogue.

A quem comentou no fórum, a quem escreveu artigos, a quem subscreve por e-mail os conteúdos destas páginas (e são já mais de três centenas de leitores!) a quem críticou e crítica este espaço, a quem encontrou o que procurava ou delicadamente reclamou ajuda, obrigado pela atenção e pela participação dispensada. Ao Paulo Querido que me desafiou para este projecto e que tem acompanhado e ajudado a desenvolver as potencialidades deste espaço, o meu agradecimento muito especial (haverá novidades em breve!).

Dentro das minhas possibilidades e de quem mais venha a colaborar neste blogue, estou certo que se procurará continuar a respeitar o lema de que todo o economista é um leigo e que todo o leigo é economia. Por isso, continuamos dentro de momentos.

10 Comentários

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.