Ainda a mentira do Governo sobre os Certificados de Aforro (act.II)

CifrãoOuvido hoje na TSF:

1) Para o secretário de estado Carlos Costa Pina um pequeno investidor é alguém que tem até 1000€ nos certificados de aforro.

2) Para o secretário de estado Carlos Costa Pina os certificados de aforro continua a ser a aplicação mais atractiva sem risco.

Um comentário:

Quanto à primeira afirmação, palavras para quê?

Quanto à segunda, o secretário de estado fala de uma taxa média ao longo dos 10 anos de 4,5% sendo que só se obtem este rendimento se a poupança se mantiver por 10 anos. Ou seja, sem poder haver mobilização, o que tem um custo muito superior ao que encontramos, por exemplo, num depósito a prazo mais curto. Por falar em depósitos, conhecerá o senhor Secretário de Estado oferta de taxas de juro de depósitos a prazo do Banco Português de Negócios? E do Banco Popular? Já espreitou as do Banco Best? E refiro-me exclusivamente a depósitos não promocionais, naturalmente. Estas instituições terão muito gosto em “subsidiar” os seus clientes.

A mentira descarada já não rende tanto quanto no passado, mas os políticos acham que ainda vale a pena. Mais honestidade. Um investidor estrangeiro que empreste ao Estado dinheiro por via da compra de títulos também paga ao estado 20% sobre os juros?

Nos próximos dias apresentarei aqui de forma mais sistematizada as aplicações alternativas sem risco com melhor oferta face aos certificados. Infelizmente são tantas que levará algum tempo.

O que mais me desgosta é saber que haverá milhares de aforradores, habituados desde sempre a pôr dinheiro nos Certificados de Aforro e pouco propensos a gerir activamente as suas poupanças (até por ignorância) que serão progressivamente penalizados, ficando a financiar o Estado a desconto face qualquer tubarão das finanças que compre títulos do tesouro. Seria mais honesto acabar com os Certificados de Aforro de forma imediata. Modestamente tentaremos aqui alertar para essa situação. Avise os seus familiares menos conhecedores, é a dica que deixo.
Mais informação sobre as alterações aqui: “Os certificados de aforro acabaram (morreram por falta de interesse) – actualizado“.

7 comentários sobre “Ainda a mentira do Governo sobre os Certificados de Aforro (act.II)

  1. Sim, tem razão. Até nos CA há o risco de o político do momento resolver em menos de dois anos passar a taxas de remuneração de 94% de uma outra para apenas 60%.
    Nos DP podemos sempre apanhar com um banco falido em cima. Se o sistema não colapsar por inteiro o BdPortugal lá garante DP’s até 25000€.

  2. Não é de agora, há já uns anos que os CA deixaram de ser interessantes.
    Fico é à espera da lista prometida, e espero que venha com alguns tipos de aplicações que só são possíveis através da Internet.

    Abraço.

  3. “Quanto à segunda, o secretário de estado fala de uma taxa média ao longo dos 10 anos de 4,5%

    Nem isso. Usei o mesmo valor que vocês para a Euribor (4,302%), capitalizei as taxas a 10 anos (50,1%), deduzi-lhes o imposto (41,68%) e depois fui calcular a efectiva anual bruta (4.282%) e a líquida (3,545%).

  4. Ainda sobre os certificados de aforro. O governo continua manipulado. O processo contra o governo foi derrubado por maioria parlamentar. Não há nada mais que possa ser feito no actual quadro parlamentar.

    José.

  5. e pq não lançar um movimento contra esta situação que até podia ir ao tribunal europeu, por quebra de contrato?
    pq não se dinamiza isto?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.