Escalões do IRS 2011 – actualizado em OUTUBRO 2010

ATENÇÃO: Os Escalões do IRS 2011 foram actualizados com a Proposta de Orçamento de Estado de 2011 em 14 de Outubro de 2010 (mantêm-se as taxas do artigo original, mudam os limites dos escalões)

Admitindo que o acordo recentemente obtido entre o actual governo e o PSD sobreviverá a eventuais convulsões políticas no que concerne ao compromisso de aumentar o IRS, podemos desde já antecipar quais serão os escalões de IRS que entrarão em vigor em 2011 (veja aqui os escalões de IRS revistos para rendimentos de 2010).

 

Escalões do IRS 2011

Contrariamente ao que sucedeu em 2010 em que o aumento teve uma aplicação teórica em apenas 7 dos 12 meses, em 2011 estará em vigor ao longo de todo o ano pelo que o reflexo dos aumentos das taxas face às taxas definidas no Orçamento  de Estado de 2010 é directo, ou seja, às taxas previstas no orçamento soma-se um ponto percentual para rendimentos colectáveis até ao 3º escalão e soma-se 1,5 pontos percentuais para os restantes escalões. O IRS sobre rendimentos colectáveis de 2011 respeitará assim (repetimos, a menos que haja alterações adicionais no Orçamento de 2011 ou novas mexidas intercalares) a seguinte tabela de escalões:

Rendimento Colectável
Taxas Rendimentos de 2011
Até 4.98911,5
De mais de 4.989 até 7.41014
De mais de 7.410 até 18.37524,5
De mais de 18.375 até 42.25935,5
De mais de 42.259 até 61.24438
De mais de 61.244 até 66.04541,5
De mais de 66.045 até 153.30043,5
Superior a 153.30046,5

 

Tabela anterior – DESACTUALIZADA

Rendimento Colectável 
Taxas Rendimentos de 2011
Até 4.79311,5
De mais de 4.793 até 7.25014
De mais de 7.250 até 17.97924,5
De mais de 17.979 até 41.34935,5
De mais de 41.349 até 59.92638
De mais de 59.926 até 64.62341,5
De mais de 64.623 até 149.99943,5
Superior a 150.00046,5

 

Note que pode encontrar mais informação sobre escalões do IRS deste e de outros anos aqui: Escalões do IRS.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

7 comentários sobre “Escalões do IRS 2011 – actualizado em OUTUBRO 2010

  1. Até 4.793 6
    De mais de 4.793 até 7.250 10
    De mais de 7.250 até 17.979 14
    De mais de 17.979 até 41.349 25
    De mais de 41.349 até 59.926 35
    De mais de 59.926 até 64.623 45
    De mais de 64.623 até 149.999 55
    Superior a 150.000 70

    Não faria mais sentido?

  2. Não! O que fazia sentido, tendo em conta o rendimento médio seria:
    Até 4.793 6
    De mais de 4.793 até 7.250 10
    De mais de 7.250 até 17.979 14
    De mais de 17.979 até 41.349 18
    De mais de 41.349 até 59.926 35
    De mais de 59.926 até 64.623 50
    De mais de 64.623 até 149.999 65
    Superior a 150.000 75

    Não faria mais sentido?

  3. Foi – me proposta uma alteração contractual, que aparentemente será vantagosa, no entanto com as alterações nos cortes orçamentais previstos para 2011, ficou sem saber o que de facto passarei a ganhar a partir de Jeneiro.
    Terei um ordenado bruto de cerca de 6100 €. O que implicará, penso eu uma retenção directa de 10%, ou seja, 610 €. O qual será a retenção em sede de IRS? Ou seja, em termos práticos, que ordenado levarei para casa ao fim do mês?

  4. @JM

    “Não faria mais sentido?”

    Qualquer taxa acima de 45/50% é ridículo. As pessoas esquecem-se que se os “ricos” não têm dinheiro para investir na criação de novas empresas, eles guardam o que sobra depois dos impostos e ficam bem, e os pobres ficam sem trabalho.

  5. JM

    A sua proposta não deixa de ser extremamente ridícula!
    Faça as contas antes de propor as coisas…
    Ora vamos fazer os cálculos:( (Jm) existe uma coisa que se chama calculadora)
    Rendimento Taxa (JM) a Pagar Dinheiro com que a pessoa ficava
    59500 35% 20825 38675
    150000 75% 112500 37500

    Já agora, porque é que a pessoa que ganha 200.000€ não paga 150%??