Agosto de 2011: A tempestade perfeita da Ásia aos EUA ou PIGS ‘R’ US?

A ler na íntegra “Economia mundial: agosto, o mês da “tempestade perfeita”?” de Jorge Nascimento Rodrigues no Expresso. Deixamos aqui um excerto curioso:

“(…) PIGS “R” US

O grande risco deste verão é que a convergência destas  tendências negativas provoque o aparecimento de algum “cisne negro” ainda  imprevisto.

Entretanto, o think tank francês de prospetiva LEAP,  dirigido em Paris por Franck Biancheri, já avisou que entrámos numa segunda fase  da crise em que a novidade agora é a “limpeza” do “lixo” acumulado nas dívidas  soberanas, despoletada pela vaga de crises na zona euro mas que acabará por  tocar os Estados Unidos e o Reino Unido.

E quando tocar esses dois santuários, a tempestade perfeita  ter-se-á formado. Não serão milhares de milhares de euros em jogo mas biliões,  diz o LEAP.

Foi o historiador inglês Niall Ferguson, radicado nos Estados  Unidos, que sintetizou esta situação perante uma audiência americana  escandalizada: “PIGS ‘R’ US”. E comentou que não usou esse título num artigo no  Financial Times, pois o editor não concordaria.

PIIGS can Fly

A frase já vai fazendo escola e só com um I o I de Itália (e pouco). Por enquanto brincamos com esta ironia da natureza com alguma parte de Portugal, Itália, Grécia e Espanha (os tais PIGS) a poderem perguntar no gozo ao resto da Europa “Onde é que se pode apanhar um avião?“. Mas o consolo anedótico é piada seca com resíduos vulcânicos à mistura. A Europa sufoca e regride ao início do século XX. Era uma vez um polo da globalização que perdeu as asas. Onde está o Sol?

Entretanto vamos “poupando” em emissões de jet fuel que, suponho, não compensarão as injeções sucessivas de poeiras primordiais que o monstrengo islandês manda direto dos infernos para os céus. Parece que, para já, a poeira não interfere (muito) com as emissões de satélite; virtualmente continua tudo na mesma. Teme-se apenas que os próximos meses e, quem sabe, anos sejam mais fresquinhos. A agricultura mundial provavelmente não terá tempos de glória. A olho nu este Eyjafjalla, monstrengo islandês, (ainda) não é o Pinatubo mas conta-se que poderá ainda não ter terminado a sua história. Enfim, eventos que não tenhamos vivenciado recentemente. Quando a terra espirra a vida não passa impune.

Vai uma uva do Chile comprada na Covilhã? É aproveitar, meus amigos que já vejo uma poeira aqui do cima da Serra.

Este artigo procurou respeitar o novo acordo ortográfico.