Seguro automóvel: o preço não é tudo e a insuficiência dos estudos da Deco Proteste

[wp_ad_camp_1]

No dia em que a Deco Proteste publica mais um dos seus comparadores relativos a seguros, centrando quase exclusivamente a análise nos preços dos seguros, quem já teve um sinistro sabe que também nesta matéria, por vezes, o barato sai caro e não estamos a falar de diferenças nas coberturas.

A postura com que trata o cliente num momento de inevitável pressão e desgaste para o acidentado; a  facilidade com que a seguradora admite que se accionem as cobertura contratadas; a transparência com que mantêm, ou não, o seu relaccionamento com o cliente são aspectos determinantes em que o preço não é de todo indicativo do que se poderá esperar. Por tudo isto, e porque estamos afalar de um comparativo realizado por uma associação de consumidores que também tem experiência de aferir a satisfação do cliente custa a compreender como podem difundir comparativos sem conseguirem temperá-los com os aspectos mais subjectivos (porque não monetarizados) mas que podem valer muito no momento da escolha. Veja-se por exemplo o estudo que aqui divulgámos em “Qual é a melhor companhia de seguros do mercado segundo os clientes?“.

Ler mais