Sangria nas Exportações dá sinais de ter estancado em setembro de 2020

Em condições normais, registar uma queda homóloga de 0,4% nas exportações de bens não seria um motivo de especial destaque, pelo menos positivo mas na atual conjuntura é praticamente assim. E foi isso que sucedeu às exportações nacionais de bens em setembro de 2020 segundo dados oficiais do INE. No mesmo mês e para a mesma comparação homólologa as importações cairam 9,9%, em especial devido à redução do consumo de combustíveis e menor necessidade de adquirir veículos de transporte.

Para se ter uma ideia de quão significativos são estes números vale ap ena recuperar o que sucedeu ao longo de todo o ano. Veja-se o recorte que apresentamos dos títulos mensais dos destaque do INE sobre estas mesmas estatísticas. Há poucos meses a queda era quase de 40%. Naturalmente, estamos muito longe de regressar ao patamar pré-covid e é até provável que com o recrudescimento da segunda vaga da pandemia estes números se voltem a degradar. Entretanto, a descoberta de uma vacina promissora poderá começara oferecer um cenário menos negro para 2021. Teremos de esperar para ver.

 

Evolução das Exportações e Importações de Bens em Setembro de 2020

 

Eis de seguida o resumo do INE sobre a Evolução das Exportações e Importações de Bens em Setembro de 2020. Pode encontrar mais detalhes e análise gráfica aqui.

Em setembro de 2020, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de -0,4% e -9,9%, respetivamente (-1,9% e -10,4% em agosto de 2020, pela mesma ordem). Destacam-se os decréscimos nas importações de Combustíveis e lubrificantes (-39,4%) e de Material de transporte (-19,9%), principalmente Outro material de transporte (maioritariamente aviões). 

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 0,2% e as importações diminuíram 5,8% (-1,0% e -9,5%, pela mesma ordem, em agosto de 2020).

O défice da balança comercial de bens diminuiu 643 milhões de euros face ao mês homólogo de 2019, atingindo 1 088 milhões de euros em setembro de 2020. Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 785 milhões de euros, correspondente a uma diminuição do défice de 353 milhões de euros em relação a setembro de 2019.

No 3º trimestre de 2020, as exportações e as importações de bens diminuíram respetivamente 3,3% e 13,8% face ao 3º trimestre de 2019 (-6,7% e -18,1%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em agosto de 2020). 

Este destaque integra uma análise (ver caixa) da evolução das exportações de Produtos alimentares e bebidas, a única categoria de produtos que aumentou as exportações no período de janeiro a setembro de 2020.

Tagged under:

Deixar uma resposta