Gerir a reputação online

Reputação online: já procurou no Google informações sobre o seu chefe ou patrão? Algum cliente ou contacto do trabalho? E sabe que resultados encontra quem o procura a si no Google? O comum internauta que diariamente efectua  buscas na internet não está normalmente consciente que também ele poderá ser alvo da curiosidade de terceiros.

A informação que colocamos online sob o nosso nome, ou que é disponibilizada por terceiros deixa um rasto, nem sempre o mais positivo. E graças ao poder mágico do algoritmo do Google, o comentário infeliz que você ou alguém deixou num fórum ou blog poderá emergir à superfície para lhe arruinar a candidatura a um emprego ou criar dificuldades na sua vida pessoal -acredite que não é invulgar ver casos destes publicados nos jornais de língua inglesa.

Informação negativa online é algo com que teremos de aprender a viver, mas não sem antes dar-lhe luta.

A forma mais imediata de o fazer consiste em monitorizar os resultados de busca e tentar apagar a informação ou dissociá-la do seu nome através do recurso a diversas técnicas. O sucesso desta abordagem, chame-mo-lhe de reactiva, dependerá dos seus recursos diplomáticos e da boa vontade dos responsáveis de outros sites.

Existe, todavia, uma forma de transformar a ameaça dos motores de busca em oportunidade – uma abordagem complementar à anterior. Consiste em trabalhar activamente a nossa presença online de forma a obter a confiança tanto de quem visita o(s) nosso(s) espaço(s) como dos mediadores, neste caso os motores de busca. Criar um site, o cartão de visita online, um perfil numa rede social como o linkedIn e fazer com que ele apareça nos resultados cimeiros dos motores de busca.

Para saber mais sobre a gestão da reputação online consulte o guia para gestão da reputação online no Marketing de Busca.

Sobre o autor: António Dias é blogger em www.marketingdebusca.com, blog dedicado aos motores de busca e search marketing, e o mais novo colaborador do Economia e Finanças. 

2 comentários sobre “Gerir a reputação online

  1. Pingback: Pedro e o Lobo. Ou Pedro Rebelo versus Barclays : Internet and Media

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.