Emigração continuou a aumentar em 2014

Os dados oficiais do INE relativos às Estatísticas Demográficas 2014 revelam que a emigração total continuou a aumentar em 2014 face aos anos anteriores ainda que com evoluções distintas na componente de emigração permanente e emigração temporária. O número total de emigrante apurado pelo INE foi de 134 624 indivíduos em 2014 o que compara com 128 108.

A emigração permanente, ou seja, aquela que inclui “pessoa (nacional ou estrangeira) que, no período de referência, tendo permanecido no país por um período contínuo de pelo menos um ano, o deixou com a intenção de residir noutro país por um período contínuo igual ou superior a um ano” diminuiu pela primeira vez no período (em cerca de 4200 efetivos), contudo, a emigração temporária, ou seja, aquela que inclui “pessoa (nacional ou estrangeira) que, no período de referência, tendo permanecido no país por um período contínuo de pelo menos um ano, o deixou, com a intenção de permanecer noutro país por um período inferior a um ano” aumentou de forma significativa, voltando a acelerar depois de um abrandamento entre 2012 e 2013. Em 2014 houve mais 10730 emigrantes temporários do que em 2013. Ao todo, nesta definição mais lata, em 2014, houve mais 6500 emigrantes do que em 2013. Sem surpresa, os emigrantes no seu todo são quase integralmente indivíduos em idade ativa.

Emigração continuou a aumentar em 2014

Do lado das entradas de população (imigração), 2014 foi um ano de aumento ligeiro (entraram cerca de mais duas mil pessoas do que em 2013.

Quanto ao saldo natural – a diferença entre os nascimentos e óbitos – esta subsiste em valores negativos com o número de mortes a superar claramente o de nascimentos. Em 2014, houve um excesso de mortes em 22423, ainda assim um pouco menor do que o registado em 2013: 23756.

O saldo migratório (que não inclui emigrantes temporários) foi igualmente negativo em 30056 (-36232 em 2013).

Em termos globais, a população residente diminuiu cerca de 0,5% ( 52479 indivíduos) tendo-se fixado nas 10 374 822 pessoas a 31 de dezembro de 2014. Note-se que este número não foi descontado dos emigrantes temporários que, para todos os efeitos, são considerados como residentes.

Note-se que as estatísticas demográficas do INE apresentam uma coleção bem mais vasta de informação do que aquela a que aqui se faz referência.

 

Tagged under:

1 Comentar...

  • IsabelPSResponder

    Definição mais lata? Eu diria antes, definição diferente. Além disso, as cores do gráfico estão trocadas, não é? Os azuis são permanentes e os laranjas temporários, parece-me a mim.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.