Quantos médicos, professores, polícias havia no Estado em 2019?

A Síntese Estatística do Emprego Público – SIEP do 4º Trimestre de 2019 permite-nos responder facilmente à pergunta sobre quantos médicos, professores, polícias e militares havia no Estado em 2019? Aliás, esta é uma publicação trimestral de divulgação dos principais indicadores estatísticos sobre emprego público que nos atualiza a cada três meses esses mesmos dados bem como muitos outros.

Para que cargos e profissões houve mais recrutamentos ou para quais se registaram descidas do efetivo? E que tipo de contratos de trabalho existem com o Estado? Como têm evoluído? E como têm evoluído as remunerações no Estado por cargos e profissões? E como tem evoluído a estrutura do ganho médio mensal? Há mais peso das componentes fixas ou variáveis? E em que profissões?

Qual o peso do emprego público na população ativa? E na população empregada? E como se distribui por sexo o emprego no Estado?

E qual é a situação do emprego nas sociedades não financeiras e financeiras do setor público, fora da função pública? E quais são?

As respostas encontram-se em 30 páginas de relatórios, em um outro relatório de 15 páginas dedicado em exclusivo às sociedades financeiras e não financeiras do Estado e em alguns anexos estatísticos em folha de cálculo.

Informação não falta. Agora vamos à pergunta e resposta que deu azo a este artigo.

 

Quantos médicos, professores, polícias havia no Estado em 2019?

A resposta surge com números muito concretos nesta imagem que é um excerto da síntese acima referida.

Tagged under:

Deixar uma resposta