Taxa de inflação 2018 oficial e previsão para 2019

O INE divulgou o valor final e oficial para a taxa de inflação 2018: 1,0%. No últimos meses do ano, a evolução do índice de preços no consumidor surpreendeu os analistas e preditores, fixando-se em valor baixos e arrastando, como consequência, a variação média anual para uma fasquia que muito poucos haviam antecipado. A taxa de inflação para Portugal em 2018 fixou-se no 1,0%.

 

Como se explica a Taxa de inflação 2018?

Recorde-se que o Banco de Portugal na sua última previsão para a taxa de inflação de 2018 num indicador ligeiramente diferente (o Índice harmonizado de preços no consumidor), divulgado já bem próximo do final de 2018 antecipava uma taxa de inflação de 1,4%. O IHPC veio a fixar-se nos 1,2%, ou seja, também o Banco de Portugal foi surpreendido pela reduzida subida dos preços nos últimos meses do ano.

Por exemplo, em dezembro, a variação homóloga do índice de preços no consumidor foi de apenas 0,7% (0,9% em novembro).

Fonte: INE

Eis o que diz o INE, especificamente sobre o ano completo de 2018, quanto à evolução dos preços.

Variação média dos últimos doze meses: 1,0%

Em 2018, o IPC registou uma taxa de variação média anual de 1,0% (1,4% em 2017). O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total exceto produtos alimentares não transformados e energéticos, situou-se em 0,7% em 2018 (1,1% em 2017).
A diminuição da taxa de variação do IPC entre 2017 e 2018 foi influenciado pelo comportamento da inflação subjacente e pela evolução negativa dos preços dos produtos alimentares não transformados (ver Graf. 2), tendo registado variações médias anuais de, respetivamente, 0,7% e 0,6% (1,1% e 1,8% em 2017).
O aumento dos preços dos produtos energéticos em 4,7% (3,5% em 2017) não foi suficiente para evitar a diminuição da taxa de variação média do IPC em 2018.

Em 2018, e tal como verificado em anos anteriores, observou-se um crescimento médio anual mais elevado dos preços dos serviços que o observado para os preços dos bens. Com efeito, em 2018, os preços dos serviços aumentaram 1,7% (variações de 2,1% e 1,5%, respetivamente em 2017 e 2016) enquanto a taxa de variação média dos preços dos bens foi 0,5% (0,9% em 2017 e nula em 2016).
Ao nível das classes de despesa, destacam-se os contributos positivos para a variação média anual em 2018 dos Transportes (classe 7) e da Habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis (classe 4).

Relativamente às contribuições negativas, destacam-se as do Vestuário e calçado (classe 3) e dos Acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação (classe 5) que, tal como no ano anterior, se mantêm como as classes com maior contributo negativo para a média anual.”

 

O que esperar para a inflação em 2019?

Recordando que em 2018 todos falharam significativamente por excesso, para já, as previsões para a taxa de inflação em Portugal para o ano de 2019 oscilam entre os 1,3% (previsão do governo) e os 1,6% (da Comissão Europeia). O Banco de Portugal prevê que se fixe em 1,4%.

Com os dados disponíveis a esta data, que apontam para um arrefecimento da atividade económica a nível mundial, não nos surpreenderíamos se se verificasse que estas previsões, no final do ano, teria sido, novamente, excessivas face aos dados reais. Mas estamos apenas em janeiro…

Bom ano!

Tagged under:

1 Comentar...

  • Rui Cerdeira BrancoResponder

    Teste

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.