Comissão Europeia revê crescimento do Portugal para 2019 em alta

Previsões 2019, 2020, 2021

Não é todos os dias que a Comissão Europeia revê em alta as previsões de crescimento para um dado país no ano em curso, em especial quando o faz em simultâneo com uma revisão em baixa para o espaço económico em que esse país se insere, mas foi o que aconteceu no Autumn European Economic Forecast da Comissão Europeia divulgado a 7 de novembro de 2019. De facto, a Comissão Europeia revê crescimento do Portugal para 2019 em alta enquanto revê em baixa o crescimento da Zona Euro para 2019.

 

Crescimento de Portugal para 2019 em alta: deve manter-se acima dos 2% pelo 4º ano consecutivo

Recorde-se que em novembro de 2018, no exercício de previsão homólogo, a Comissão Europeia antecipava um crescimento real do Produto Interno Bruto de 1,7% para 2019, valor que agora revê em alta para 2,0%.

Já para 2020 e 2021 a Comissão Europeia (CE) não antecipa divergência de andamento entre Portugal e a Zona Euro: a desaceleração será comum. Em concreto para Portugal, antecipa um crescimento em 2020 mais modesto em três décimas face a 2019 (1,7%). O crescimento em 2021 deverá manter o ritmo nos 1,7% para Portugal.

A página 126 e 127 das projeções de outono da CE são dedicadas as Portugal e merecem a seguinte introdução:

“Economic growth is expected to moderate from 2.4% in 2018 to 2.0% in 2019 and 1.7% in both 2020 and 2021, driven by buoyant investment but weighed down by foreign trade. The general government headline balance and debt-to-GDP ratio are expected to continue benefiting from economic growth and favourable financing conditions. The structural balance is forecast to slightly improve in 2019 and
remain broadly unchanged thereafter.”

Previsões 2019, 2020, 2021

 

Comissão Europeia prevê que desemprego continue a cair em Portugal

As previsões de outono de 2019 da comissão europeia não se cingem ao PIB. Uma das projeções mais significativas é a da taxa de desemprego. Para 2019 a CE antecipa uma taxa de desemprego de 6,3% que está já acima dos últimos valores divulgado pelo INE referentes ao que já decorreu do ano de 2019 (6,1%). Para 2020, a CE espera que o desemprego caia para 5,9% e em 2021 para 5,6%.

Será necessário recuar a 2002 para encontrar valores inferiores aos que se projetam para estes três anos.

 

Inflação próxima de zero em 2019 deverá acelerar em 2020 e 2021

As previsões sobre a taxa de inflação feitas pela CE têm sido particularmente frágeis. Há um ano a Comissão Europeia antecipava que o ano de 2019 iria fechar com uma inflação de 1,6%. Agora, numa previsão feita menos de dois meses do final do ano, a revisão aponta para uma inflação muito inferior: 0,3%.

Com tamanha diferença, deve ser encarado com particular cautela ou mesmo pouca crença no que a CE avança como sendo a inflação prevista para 2020 (1,1%) e 2021 (1,4%).

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.