Inflação sobe para os 1,2% em termos médios anuais

A um dia de se conhecer a proposta de orçamento do estado para 2018 é revelado pelo INE, o valor do índice de preços no consumidor referente a setembro de 2017 e com ele surge a indicação de que a inflação sobe para 1,2% em termos médios anuais no ano terminado precisamente em setembro de 2017.

 

Variação média anual e previsão de inflação para 2017

Com esta aceleração a taxa de inflação aproxima-se da previsão anual veiculada pelo Banco de Portugal (1,6%) ainda assim não é certo que nos três meses que faltam os preços aumentem as 4 décimas que faltam em termos de variação média anual. A nossa aposta é que a inflação possa terminar próximo dos 1,4% não atingindo os 1,6% previstos pelo Banco de Portugal. Para a inflação atingir os 1,6% de média anual em dezembro, os preços terão de crescer ao ritmo mais elevado em muitos anos (acima de 2,1%) o que nos parece altamente improvável.

Com a divulgação da proposta de orçamento do estado para 2018 será conhecida a previsão do governo para 2017 e para 2018. Estes valores terão consequências práticas em algumas aspetos orçamentais, nomeadamente ao nível da pensões (em conjugação com o crescimento do PIB) e de outras prestações sociais ou indexantes, como o IAS.

 

Inflação Setembro de 2017

Voltando aos dados divulgados pelo INE referentes a setembro de 2017, nota-se que para esta subida da variação média anual dos preços contribuiu a taxa de variação homologa de setembro: neste mês de 20017 os preços no consumidor subiram 1,4% face a igual mês do ano anterior, uma aceleração de 3 décimas face à variação homóloga de agosto.

Em termos de detalhe por classe de despesa citamos o seguinte parágrafo do INE:

Por classes de despesa, são de destacar os aumentos das taxas de variação homóloga das classes dos Transportes (classe 7) e dos Produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (classe 1), com 2,6% e 1,1%, respetivamente (1,7% e 0,4% no mês anterior). Em sentido oposto, assinala-se a redução da taxa de variação homóloga da classe do Vestuário e calçado (classe 3) e do Lazer, recreação e cultura (classe 9), com -3,4% e 1,5%, respetivamente (-1,9% e 2,8% no mês anterior).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.