Eurostat: 2,7 milhões de portugueses em risco de pobreza em 2012

Em 2012, segundo o Eurostat, ligeiramente mais de 1 em cada 4 portugueses (25,3%) enfrentavam pelo menos uma das seguintes formas de pobreza: ou eram pobres em termos monetários (17,9%), ou eram pobres em termos de privação material* (8,6%) ou viviam em agregados familiares tendo idades entre os 0 e os 59 anos onde os adultos tinham trabalhado menos de 20% do horário normal durante os 12 meses anteriores (10,1%).

Há assim 2,7 milhões de portugueses em risco de pobreza (25,3%). Eram 24,4% em 2011 e 26,0% em 2008.

Na União Europeia a percentagem de população em risco de pobreza era de 24,8% em 2012.

Note-se que os 17,9% de pobres em termos monetários (rendimento inferior a 60% da mediana do rendimento nacional) incluem já as transferências sociais desenhadas para mitigar as situações de pobreza. O número de pobres antes da intervenção destes mecanismos de resposta do Estado Social não forma divulgados nesta altura.

* Para determinar a pobreza segundo as condições de vida ou segundo a privação material foram avaliados os agregados familiares em nove indicadores, a saber:

1) to pay rent/mortgage or utility bills on time,

2) to keep home adequately warm,

3) to face unexpected expenses,

4) to eat meat, fish or a protein equivalent every second day,

5) a one week holiday away from home,

6) a car,

7) a washing machine,

8) a colour TV, or

9) a telephone (including mobile phone).

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.

NOS