Volume de Débitos Diretos em Máximos Históricos

O Banco de Portugla informa que no passado mês de janeiro de 2017 se registou um volume de débitos diretos em máximos históricos. na realdiade janeiro é já o terceiro mês consecutivo em que se quebra esta recorde. Em termos de ordem de grandeza estamos perante €2,2 mil milhões pagos por via de débito direto só em janeiro, o que corresponde a 16m6 milhões de operações resultando numa média de 1,6 débitos diretos por residente num espaço de 30 dias.

Este recorde histórico incide sobre um serviço que existe desde o ano 2000 e confere ao débito direto o estatuto de segundo instrumento de pagamento mais popular em Portugal, a seguir à utilização do cartão de pagamento.

Numa nota publicada sobre este tema no sítio do Banco de Portugal, esta instituição destaca as seguintes características deste instrumento de pagamento que permite:

  • Definir um montante máximo para cada cobrança efetuada ao abrigo de uma autorização de débito em conta;

  • Indicar a data-limite de validade ou a periodicidade de cobrança para uma determinada autorização de débito;

  • Bloquear a conta a débitos diretos iniciados por determinados credores ou, de modo inverso, indicar os credores autorizados a efetuar débitos diretos na conta;

  • Solicitar o reembolso de cobranças, designadamente quando as mesmas não sejam suportadas por uma autorização de débito em conta válida.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

Deixar uma resposta