Produção Industrial com maior crescimento desde 2011

Em dezembro de 2016 Portugal teve a Produção Industrial com maior crescimento desde pelo menos janeiro de 2011 quando comparado com o mesmo mês do ano anterior e o setor da Energia foi fundamental para esta evolução.

A variação homóloga de dezembro de 2016 do índice de produção industrial apurada pelo INE atingiu os 5,1%, o valor mais elevado de que há registo, como dissemos, desde pelo menos janeiro de 2011.

 

Produção Industrial com maior crescimento desde 2011

Analisando os grandes agrupamento industriais constata-se o forte crescimento homólogo registado entre as empresas do agrupamento da energia (+20,2%) com um valor próximo do máximo de 29,5% apurado em abril de 2013. Aumentando o detalhe verifica-se que o setor da Eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio registou uma variação homóloga de 28,1%.

Segue-se-lhe o agrupamento da produção de bens de consumo duradouro (+11,9%) e do agrupamento de bens de investimento (+5,8%). Entre os restantes agrupamentos o crescimento ficou abaixo da média do setor com destaque para a produção de bens intermédio e outros com uma queda marginal de 0,3% em termos homólogos.

Produção Industrial com maior crescimento desde 2011
Produção Industrial com maior crescimento desde 2011

 

2016 começou mal mas termina em franco crescimento

Olhando para o conjunto do 4º trimestre de 2016, o INE revela que o índice agregado aumentou 2,1% face ao trimestre homólogo, sendo que no trimestre anterior esta variação tinha sido de apenas 0,4%. A produção industrial terminou assim o ano em forte aceleração depois de ter começado a um nível pouco animador. No conjunto do ano, o mau começo foi parcialmente compensado com os últimos meses do ano, tendo o índice total aumentado 1,0% em 2016 (menos 0,8 pontos percentuais que no ano anterior). Eis o que o INE acrescenta em termos de comparação anual:

Esta evolução foi determinada principalmente pelo agrupamento de Energia, com um aumento de 11,1% em 2016, após o crescimento de 7,6% em 2015. O índice da secção das Indústrias Transformadoras diminuiu 1,1% depois de, em 2015, ter aumentado 1,2%. A variação média anual da secção de Eletricidade, Gás, Vapor, Água Quente e Fria e Ar Frio situou-se em 16,4% (4,4% em 2015). O índice da secção das Indústrias Extrativas diminuiu 10,3%, após ter aumentado 3,7% no ano anterior.

Mais informação no destaque do INE.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos: