Emprego continua a recuperar com desemprego em mínimos de 2013

Desde que o INE iniciou a sua série de estimativas rápidas mensais sobre o desemprego e emprego, em 2014, que a taxa de desemprego não registava uma valor tão baixo. os dados definitivos relativos a outubro de 2016 apuraram uma taxa de desemprego de 10,6%. Na realidade esta tendência iniciou-se mesmo antes, em 2013.

Os dados provisórios – mais falíveis – relativos a novembro de 2016 parecem indiciar que o movimento descendente se manterá (10,5%). Não se estão assim a confirmar as expectativas de que o desemprego retomaria a subida sazonal habitual no final do ano, ou por outras palavras, a tendência de recuperação do emprego e do desemprego está a suplantar os efeitos sazonais.

Emprego continua a recuperar
Emprego continua a recuperar

O INE informa que taxa de desemprego de outubro de 2016 diminuiu 0,3 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior tendo revisto em baixa (mais 0,2 p.p.) a própria estimativa de setembro.

Entre os jovens até aos 25 anos, a taxa de desemprego desceu de 28,6% em setembro para 27,8% em outubro. A taxa de desemprego de agosto de 2016 (26,8%) continua a ser a mais baixa registada no corrente ano. Entre a população acima dos 25 anos também se registou uma redução mas mais modesta, de 9,5% para 9,3%. os dados acima referido são corrigidos de sazonalidade pelo INE.

Ao todo haveria em Portugal 545,3 mil pessoas desempregadas. Quanto ao emprego aumentou em 0,3 p.p. face a setembro o que representou o surgimento de 13,4 mil postos de trabalho levando a população empregada a atingir as 4 579,7 mil pessoas.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos: