Confiança de Consumidores em Máximos de 17 anos

O indicador de confiança dos consumidores registou em janeiro de 2017 o valor mais elevado desde abril de 2000, naquela que é uma tendência ascendente iniciada em 2013 e que conheceu um período de subidas consecutivas nos últimos cinco meses.

 

Confiança de Consumidores em Máximos de 17 anos

Segundo o INE, para esta evolução contribuíram o comportamento positivo de todas as componentes, com especial destaque pela magnitude da evolução, para as perspetivas relativas à evolução do desemprego e as expectativas relativas à situação económica do país. Também com melhoria dos saldos de respostas extremas ainda que com menos intensidade, destacam-se as perspetivas relativas à poupança e relativas à situação financeira do agregado familiar.

Confiança de Consumidores em Máximos de 17 anos
Confiança de Consumidores em Máximos de 17 anos
Fonte: INE

O inquérito de conjuntura mensal aos consumidores de janeiro de 2017 foi ainda acompanhado, como habitualmente, de um pacote de perguntas trimestrais. Da análise destas últimas o INE destaca o seguinte:

“O saldo das perspetivas de compra ou construção de habitação aumentou em janeiro, prolongando o ténue perfil positivo observado desde abril de 2014 e atingindo o valor máximo desde janeiro de 2011.

As expectativas de realização de grandes gastos com melhoramentos na habitação aumentaram nos dois últimos trimestres, de forma ténue no mais recente, renovando o valor máximo desde janeiro de 2011.

O saldo das expectativas de compra de automóvel estabilizou em janeiro no valor máximo desde julho de 2010.”

Noutro artigo detalharemos a evolução dos indicadores de clima e de confiança das empresas. Ainda assim avançamos, desde, já que janeiro de 2017 ficou marcado por uma melhoria global em todos os setores.

Mais detalhes no sítio do INE.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

.