Escalões do IRS em 2017

Segundo a proposta de orçamento do estado que está a ser divulgada pela imprensa, os escalões do IRS em 2017 vão ser novamente actualizados a uma taxa que deverá ser ligeiramente superior à taxa de inflação prevista para 2016 (veja aqui o nosso artigo mais recente sobre a previsão da taxa de inflação para 2016 e 2017). Adenda: A inflação encerrou o ano nos 0,6% (dados oficiais).

Recorde-se que, em 2017, decorrerá também a extinção progressiva da sobretaxa do IRS o que terá também impacto na carga fiscal associada ao IRS.

 

Escalões do IRS em 2017

Os escalões do IRS em 2017 serão atualizados em 0,8% conforme pode constatar na tabela em baixo onde se apresentam, também, os escalões do IRS para 2016.

 

Rendimento coletável Taxas
(euros) (percentagem)
  NormalMédia
Escalões do IRS em 2017Escalões do IRS em 2016(A)(B)
Até 7 091Até 7 03514,514,5
De mais de 7 091 até 20 261De mais de 7035 até 2010028,523,6
De mais de 20 261 até 40 522De mais de 20100 até 402003730,3
De mais de 40 522 até 80 640De mais de 40200 até 800004537,613
Superior a 80 640Superior a 80 00048

 

Impacto da revisão dos Escalões do IRS em 2017

Esta actualização poderá afetar os vários contribuintes de formas diferenciadas. Aqueles que virem o seu rendimento evoluir a uma taxa inferior aos 0,8% deverão sentir uma redução do IRS a pagar em 2017. Aqueles cujo rendimento venha a aumentar acima da atualização dos escalões registarão o inverso ou seja uma aumento do IRS a pagar face a 2016, desconsiderando eventuais modificações nas deduções à coleta.

Note-se que estes escalões são relevante para a liquidação anual mas não são os que determinam a retenção mensal na fonte do IRS. As tabelas só serão conhecidas mais próximo do final do ano.

Logo que as tabelas de retenção mensal estejam disponíveis daremos delas nota no Economia e Finanças.

Pode consultar aqui informação histórica e atualizada sobre os escalões do IRS.

Eis os escalões do IRS para 2017 em imagem:

Escalões do irs em 2017

 

Mais informação:

A 13 de janeiro foram divulgadas as Tabela de Retenção na Fonte IRS 2017  que seguiram a mesma atualização de 0,8%.

Acompanhe aqui todos os nossos artigos sobre o Orçamento do Estado de 2017.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

10 comentários sobre “Escalões do IRS em 2017

  1. Boa teoria Ana GONÇALVES.
    Explique lá essa “sabedoria económica”.

    quem ganha até 7035 Euros desconta, no máximo, 1020,00 Euros
    quem ganha mais de 80.000 desconta 38400, 00 Euros…vou escrever por extenso: trinta e oito mil e quatrocentos euros.
    Em proporção quem desconta até 7035 euros desconta 1 sexto do ordenado.
    quem ganha acima de 80.000 desconta quase metade do ordenado, repito: Me-ta-de!

    a matemática é uma coisa do carago, não é?

  2. Ó Gil, é verdade, mas com quanto fica no bolso quem ganha 80 mil??? pelas tuas contas 41600, 00€, agora os pobres ficam com quanto Gilllllll!!!! sabes fazer contas!!! pois matematica é contigo 🙂
    Abraço e fica bem

  3. Lol…
    A Ana diz “Paga mais quem menos ganha”.
    o Gil responde indicando que a Ana está errada e com razão, pois em situação alguma quem ganha menos paga mais, nem em percentagem nem em valor total.
    Vem o José Carlos e diz… que fica mais no bolso de quem ganha mais, com um texto que mostra indignação e/ou talvez ressaibo, criticando o Gil indicando que Matemática é com este.

    Caro José Carlos, primeiro o o Gil estava a falar de uma coisa e você já está a falar noutra, mesmo assim, falando do assunto que levantou, vejamos… se uma pessoa ganhasse menos que o outro e ficasse no fim do mês com mais do que este outro, aí sim seria de estranhar… ou não?

    Realmente… consegue-se perceber porque reclama quem reclama… porque é burro e julga-se esperto, passa a vida a reclamar e nada faz por merecer mais.

  4. lol,
    em casa onde todos ralham …nenhum tem razão 🙂 ou todos tem razão!

    e pelos vistos em matéria de IRS …ninguém percebeu nada!

    os escalões de IRS são progressivos – o que significa que do montante colectável é aplicada a taxa correspondente ao seu valor inserido no escalão, ou seja :

    quem ganhe 80.000€ ao ano não desconta «Me-ta-de»! nem tão pouco chega aos 40%! (isto na rúbrica do IRS!)

    é-lhe cobrado a taxa de 14,5% até ao montante de 7.035€ (limite do 1º escalão), que dá 1.020,08€ em imposto;
    é-lhe cobrado a taxa de 28,5% até ao montante de 20.100€ deduzido do escalão 1º já contabilizado, que dá mais 3.723,53€ em imposto ((20100-7035)*28.5%)=imposto a pagar do 2º escalão;
    é-lhe cobrado a taxa do 3º escalão pela mesma forma e assim sucessivamente até atingir o valor total do rendimento colectável.

    3º escalão = ((40200-20100)*37%)=imposto a pagar do 3º escalão = 7.437€

    Nota que o rendimento colectável é o rendimento bruto – deduções especificas (pelo menos) que tem como valor base anual de 4.104€ (se as contribuições para a Segurança social forem superiores a este montante é aplicado o maior deles! ) no caso em apreço e para um rendimento bruto anual de 80.000€ são 11% a menos ou seja 8.800€, o que significa que o rendimento colectavel é equivalente a 71.200€

    4º escalão = ((71200-40200)*45%)=imposto a pagar do 4º escalão = 13.950€

    isto dá um total de imposto a liquidar na ordem dos 26.130€ anuais sobre 71.200€ anuais (rend colectavel) = 36.7% e não os tais 45% do 4º escalão!!!!

    atendendo que um montante bruto de 80.000€ dá um valor mensal de 5.715€ (por 14 meses!) o que aplicando a taxa em solteiros sem dependentes dá o escalão mensal de 34.5%, anualmente é-lhe cobrado um montante de 27.600€ … o que significa que sem apresentar despesas de saude e afins …já tem um reembolso garantido de 1.500€!!!!

    Se somarmos 36.7% do IRS mais 11% da TSU …bom aqui estamos a falar sim, de quase metade (47.7%) do ordenado é enviado directamente para o estado!

    Quem ganhe 25.000€ brutos (2x menos!) paga por ano 23.8% de IRS mais 11% TSU o que dá 34.8% em impostos sobre rendimentos para o estado. É tudo menos proporcional! se ganha duas vezes menos deveria pagar 2 vezes menos! Ou seja … 🙂 A Ana até que tem alguma razão no que escreveu ….e o Gil quando escreve «Me-Ta-De» …se incluir a TSU …sim também tem razão!! 🙂

    Bom Natal a todos!!!!

    nota: estas demonstraçãoes não são vinculativas…nem devem ser consideradas como a «verdade absoluta» …não quero cá processos em tribunal! 🙂

  5. Ainda temos que perceber que o esforço/entrega dos trabalhadores tem que ser gerar os valores que aqui se fala, mas ainda acrescidos da TSU das empresas de 23,75%. O que significa que todos nós trabalhamos no sentido de gerar um valor extraordinariamente superior ao que recebemos efectivamente (líquido), sendo o resto entregue ao estado para gerir o bem comum.
    É nesse sentido que sou apologista de que deveria constar na folha de ordenado todo o custo do trabalhador, incluindo a TSU paga pelas empresas, a fim de percepcionarmos o quão somos taxados.

  6. Ricardo Pereira

    Tenho pena de não ganhar muito e de não ter qualidades que estas pessoas têm. E se recebem esses rendimentos é porque não existem outras pessoas para a mesma função, que façam o que eles fazem por menos, porque todos sabemos a entidade patronal seja ela quem for procura pagar o menos possível. E obter o máximo com o trabalho dessa pessoa se paga 10 recebe 100.
    São estas pessoas que o sustentam o nosso pais e os maus da “fita”. Para os coitadinhos.
    Se não existir pessoal a ganhar “muito” para sustentar este pais. Sendo eles que os deixam + 50% do que ganham ao estado e também pagam tudo a saúde, escolas…. o que seria do povo.
    E os que ganham pouco só usufruem dos descontos dos “ditos ricos” , porque os seus são tão insignificantes que nem chegam para ligar iluminação nas ruas para poderem passar. Mas estão sempre a dizer mal dos que lhes pagam a saúde as escolas. Tudo isto é inveja, tenho pena..

  7. Ricardo Pereira, o seu comentário está simplesmente fantástico. Penso que nunca li nada tão bem adequado à realidade do nosso povo. obrigada

  8. Tenho orgulho nos meus concidadaos . Nos portugueses somos mesmo do mais esperto que anda ai. Percebemos de tudo. Fiscalidade, matematica, historia, portugues, filosofia, futebol, politica…..com tanta capacidade intelectual, nem sei como nao somos o pais n1 do mundo.

  9. Ao menos aqui metem os escalões que é o q sofre actualização noutro jornal a noticia é tão má q dá a entender um agravamento nos descontos em 0.8%. Enfim jornalismo pobre. Qto aos q espingardam aqui fica um exemplo quem ganha 4000€ brutos neste pais recebe liquidos 2500€. Já na Holanda mesmo salário 3000€ liquidos ou mesmo mais. Qdo é q este país aprende q n é a tirar a quem recebe mais q lá vai. Tem é de elevar os salários dos outros não tentar colocar quem ganha mais ao nivel dos q ganha mesmo. Tipica mentalidade portuguesa da inveja e mesquinhez. E já nem vou falar de operarios fabris ou maquinistas com salários 1500 a 2000 e depois contratam engenheiros por menos de 1000€. Isto incentiva aos estudos e mão de obra qualidficada q é uma coisa louca. Quem não quer estudar tem de se sujeitar e tem de meter na cabeça q não pode nunca a vida aspirar a salários muito superiores. Isto sim é desigualdade. Muito gosta este país de promover a mediocridade.

.